Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

DIA MUNDIAL DA POUPANÇA – 31 DE OUTUBRO DE 2020 | Como poupar dinheiro em água

Agua 1 1024 2500
2020/10/19

A nossa poupança passa por pormos em prática pequenos gestos no nosso dia-a-dia.

Para reduzir o consumo anual de água, basta por em prática algumas atitudes, tornando-as a pouco e pouco em hábitos de poupança. Não só poupa dinheiro como estará a salvaguardar um dos bens mais preciosos da terra, que se tem tornado cada vez mais escasso.


1. Atos tão simples como lavar as mãos, os dentes ou barbear pode levar a uma fatura mensal elevada. Se mantivermos a torneira fechada, usando um copo para os dentes ou encher o lavatório para fazer a barba, podemos poupar entre 10 a 30 litros de água por dia.

2. Na casa de banho, devemos optar pelo duche em vez do banho de imersão. Gastamos menos de 50% da água e, caso não nos seja possível, tentemos encurtar a duração dos duches. Um duche de 2 minutos implica uma poupança de 40 litros de água. Outra opção é de desligar a água no momento de se ensaboar ou de aplicar o champô.

3. Poupamos ainda mais se colocarmos nas nossas torneiras, redutores de fluxo. É um pequeno engenho que se encaixa na torneira com o qual se consegue reduzir o caudal em cerca de 50%. Outras opções, que são de imediato um pouco onerosas, mas eficazes, é o investimento em torneiras eletrónicas com sensores, ativadas apenas com a passagem das mãos ou as torneiras temporizadas, que se desligam automaticamente após alguns segundos.

4. Podemos também aplicar os redutores de fluxo nos chuveiros ou em alternativa adquirir um chuveiro de baixo fluxo para poupar ainda mais água.

5. Enquanto esperamos que a água do duche ou banheira aqueça, coloquemos um balde ou outro recipiente para recolher os primeiros litros de água, utilizando-a para regar plantas, para os bebedouros dos animais de estimação, para lavar o chão da nossa casa ou mesmo para lavar uma peça de roupa à mão.

6. Sempre que descarregamos o autoclismo, gastamos 10 a 15 litros de água. Devemos ter alguma contenção nas vezes que descarregamos ou instalarmos autoclismos duplos ou com botão de controlo. Podemos ainda optar pelo recurso ao método da garrafa cheia de água no deposito do autoclismo e sobre tudo não deitarmos lixo desnecessário na sanita, que para além de ser impróprio, vai obrigar a mais descargas.

7. Devemos certificar que não temos fugas de água nas divisões de nossa casa. Podem ser apenas alguns pingos, mas se não forem concertadas podem custar-nos mais de 30 litros de água por dia.

8. Ao lavar o carro com uma mangueira podemos gastar mais de 500 litros de água. Caso optemos por um balde e esponja, vamos consumir apenas 50 litros, o que faz uma grande diferença na carteira.

9. Quando lavamos a loiça, não devemos deixar a água a correr. Optar por encher os lados do lava loiça, lavando num e passando no outro, será a forma mais inteligente. Se tivermos máquina de lavar, não é necessário passar a loiça por águas antes de a colocar na máquina, não vai contribuir para uma maior eficácia na lavagem e conseguimos poupar até 75 litros.

10. Sobre as máquinas de lavar loiça e roupa, devemos polas a funcionar, apenas quando estiverem cheias, caso contrário o desperdício de água será elevadíssimo. Se não houver alternativas, escolher os programas mais curtos ou económicos, para garantir algum nível de poupança.

11. Quando lavamos alimentos, como por exemplo as frutas e legumes, devemos aproveitar essa água para regar as plantas lá de casa. O mesmo truque pode ser aproveitado quando mudamos a água de um aquário.

12. Manter sempre uma garrafa de água no frigorifico, para quando nos apetecer água fresca, não deixarmos a torneira a correr até esta estar suficientemente fria.

13. Quando cozinhamos com água, devemos reduzir a quantidade da água que colocamos na panela e cozinhar com a tampa. Para além de poupar água, conservamos muito dos nutrientes e vitaminas dos alimentos cozinhados desta forma.

14. Utilizar sempre água fria se possível, poupando assim a água quente. Evitar descongelar alimentos com a torneira da água a correr. Optar antes por um descongelamento natural ou com recurso ao micro-ondas.

15. Quanto à rega de plantas e jardins, devemos estar atentos ao solo para saber quando é que elas precisam realmente de água. A maioria das plantas morrem por excesso de água. Se a jardinagem não for a nossa especialidade, existem medidores de humidade do solo para ajudarem. Durante os meses mais quentes, devemos regar o jardim quando estiver mais fresco, para que a água não evapore depressa. Evitar ainda regar em dias ventosos. A rega deve ser efetuada devagar, para permitir que a água se infiltre convenientemente no solo, implicando assim menos regas.

16. Caso tenhamos um sistema de rega, devemos testar a sua eficácia em termos de tempo necessário para regar, programando-o para de manhã e certificarmos que a água não está a ser lançada para zonas que não sejam verdes.

17. As decorações de jardim, como quedas de água, chafarizes ou fontes, são encargos elevados, a não ser que essa água possa ser reciclada.

18. Sobre as piscinas, devemos ter em conta alguns procedimentos importantes, tais como, trocar os filtros tradicionais por filtros específicos que permitem poupar água. Aplicar uma cobertura na piscina, vai reduzir a evaporação da água em 90%, o que significa uma poupança de aproximadamente 3800 litros de água por mês.

19. Aproveitemos a água da chuva, captando-a em baldes para depois utilizarmos para vários fins, como regar as plantas, o jardim, lavagem do chão das varandas, pátios e caminhos exteriores da casa, evitando o uso da mangueira.

Saiba mais em: https://www.dinheirovivo.pt/financas-pessoais e https://saberpoupar.com/artigos

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze