Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Internet mais segura

Internet4 1 750 2500
31 Janeiro 2018

Senhor consumidor, esta informação é do seu interesse.

Esta informação é dirigida para pais, encarregados de educação, avós e, professores. É dirigida a todos os consumidores informados, para os interessados e até mesmo para os menos interessados.

No próximo dia 6 de fevereiro assinala-se o DIA DA INTERNET SEGURA.

Nos dias de hoje a internet faz parte das nossas vidas e quase todos utilizamos as redes sociais, que nos permitem falar com outras pessoas, trocar informações e divertir-nos.

Devemos lembrar que a internet é um local público e a informação que colocamos pode ser vista por qualquer pessoa e ficar lá para sempre.

Toda a informação que enviamos para as redes sociais é quase impossível ser retirada. Independentemente de apagarmos o perfil onde a colocamos, ela circulou por diversos outros sítios da internet.

Coloque apenas informação que possa ser tornada pública.

Tenha atenção às fotos suas, dos amigos da família, publicadas em websites cedidos por gente que não conhece.

Não publique na internet fotografias ou vídeos de pessoas sem o consentimento destas.

Não permita que pessoas mal intencionadas saibam muito sobre si e a sua família. No caso de ter filhos tenha redobrada atenção. Não afixe nas redes sociais o seu verdadeiro nome, o endereço de correio eletrónico, número de telefone, morada de casa, escola e outros sítios que frequenta.

Se tem filhos, converse com eles sobre a forma de usar as redes sociais. Se no mundo real é perigoso uma criança ou jovem falar com desconhecidos, não é menos preocupante no chamado mundo “virtual”.

Nas conversas em redes sociais, chats, ou através de mensagens instantâneas, MSN, GoogleTalk, não sabe quem está do outro lado.

Desconfiar sempre de desconhecidos que pedem o nome ou outros dados pessoais ou mesmo fotos.

Quando uma conversa na internet está a ficar agressiva ou desagradável, interrompa-a, não responda da mesma forma, pois isso pode piorar a situação. O cyber-bullying é muito praticado por jovens e adultos, que, utilizando a internet, incomodam, provocam e agridem outros.

Se és jovem e estás a ler esta informação, já observaste, por certo, este comportamento no espaço da tua escola, onde uma provocação pode levar a uma cena de pancadaria.

Através da internet é possível fazerem-te o mesmo senão pior.

Outra situação muito comum é o denominado “phishing”, palavra de origem inglesa, que significa pescar, levando o utilizador a revelar dados pessoais e até mesmo confidenciais. Este tipo de ataques é quase sempre acompanhado por mensagens de SPAM, enviadas para vários utilizadores. Na maioria das vezes estão articulados com um website onde o utilizador preenche os seus dados. Os dados pessoais roubados, dizem respeito, geralmente, a informações de contas bancárias, logins de contas online e outras informações confidenciais.

Os hackers, recorrem a diversas formas de obtenção dessa informação: SPAM, mensagens de pop-up e páginas web falsas. Fazem-se passar por empresas ou organizações legítimas com a qual a potencial vítima tem negócios, como por exemplo o serviço de homebanking, as redes sociais onde possui conta ou até um organismo governamental. Regra geral estes ataques circulam sob a forma de e-mail que a vítima conhece, referindo a necessidade de “atualizar” ou “validar” a informação da conta.

Para exercerem mais pressão sobre a vítima, é anunciado que, no caso da validação ou atualização não aconteça, pode a mesma ser penalizada.

Existem vários tipos de phishing:

1 – Phishing – Método usado para obter dados confidenciais de utilizadores. O “Pescador” faz-se passar por entidades conhecidas e credíveis, para obter acesso a contas privadas.

2 – Smishing – É um método de pesca, no qual o pescador envia uma mensagem de telemóvel (SMS ou MMS), confirmando o vínculo a uma empresa de serviços que irá cobrar uma quantia diária, caso o utilizador não anule o vínculo através do website da empresa. O utilizador é “pescado” no próprio website, no qual são obtidos os seus dados.

3 – Vishing – Através de um e-mail, o utilizador é convidado a contactar uma entidade, totalmente legítima, via telefone. No ato da chamada, o utilizador não é atendido por uma pessoa, mas encaminhado para um atendedor automático, que vai solicitando vários dados pessoais, como se fosse para “verificação de segurança”.

4 – Spear-phishing – O utilizador recebe um e-mail, de alguém que se faz passar por um colega de empresa, ou a própria chefia. O objetivo é fazer com que o utilizador divulgue dados pessoais, dando acesso e controlo ao sistema informático da organização onde trabalha.

Depois do que aqui foi dito, deseja obter mais informação para navegar mais seguro e poder acompanhar os seus filhos, familiares e amigos?

O CIAC fornece alguns links, através dos quais pode obter os necessários esclarecimentos de forma segura:

https://www.internetsegura.pt/.../Crianças_Booklet_Navegar%20na%20net%20sem%20Problemas.pdf

https://pplware.sapo.pt/internet/dia-da-internet-segura-conhece-as-linhas-de-ajuda-em-Portugal/

https://www.internetsegura.pt/riscos-e-prevencoes/phishing

Pode ainda consultar:

www.internetsegura.pt – Encontra informação sobre todos os riscos e a maneira de se proteger deles e ainda questionários, na Secção Pergunta à Inês, que pode responder com os seus filhos, para saber mais sobre comportamentos seguros na internet.

www.seguranet.pt – Encontra jogos que lhe são disponibilizados e que ensinam a estar seguro na internet. Aqui existem zonas dedicadas aos pais e aos professores.

www.facebook.com/internetsegura.pt - Aqui todos podem encontrar informações rápidas sobre a utilização segura da internet, dos computadores e dos telemóveis.

Linha Ajuda – É uma linha pela qual pode obter ajuda para todos os problemas de que falámos e de outros, que se podem relacionar com a utilização da internet e dos computadores. Basta telefonar pelo 808 91 90 90 ou escrever um email para linhaajuda@internetsegura.pt

Linha Alerta – Através dela, pode avisar sobre websites onde aparecem conteúdos prejudiciais às pessoas, como por exemplo, racismo, violência e outras coisas que considere ofensivas. Pode ligar através do 218 440 126 ou enviar em email através do endereço report@linhaalerta.internetsegura.pt

Pode ainda consultar o CIAC – Centro de Informação Autárquico ao Consumidor, através do correio eletrónico ciac@cm-barreiro.pt ou pelo telefone 212068052, dentro do horário de funcionamento (9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30).

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze