Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Consumo sustentável – Consumo responsável | A lixívia: mitos e verdades

Ciac final 1 1024 2500
2020/01/31

O Centro de Informação Autárquico ao Consumidor informa que, o hipoclorito de sódio, mais conhecido por lixívia, foi durante muito tempo um desinfetante da água para uso doméstico, agora em desuso, por motivo das controvérsias devido à formação de pequenas quantidades de subprodutos tóxicos, como o clorofórmio.

O hipoclorito também é usado em odontologia, durante o tratamento de canal, para o desinfetar e dissolver qualquer resto de tecido da polpa do dente.
O hipoclorito de sódio é um oxidante forte, e os produtos da oxidação são corrosivos e podem queimar a pele e causar lesões graves nos olhos, especialmente quando usado nas suas formas concentradas.
O hipoclorito não deve ser misturado com materiais orgânicos, por exemplo sujidade, porque podem reagir, dando origem a trihalometanos, substancias carcinogénicas.
A lixívia nunca deve ser misturada a outros produtos de limpeza doméstica, especialmente àqueles que contenham amónia, nem deve ser utilizada para limpar resíduos de urina, que se decompõe em amónia e dióxido de carbono, face à formação de gases tóxicos, como cloramina e tricloreto de nitrogénio, que se decompõe de forma violenta em gás cloro e gás nitrogénio.
A lixívia é um dos produtos mais utilizados na limpeza doméstica. Conhecida por manter a roupa branca e pelas suas propriedades desinfetantes, o que acontece é que acabamos por ver a lixívia como um produto de limpeza.
É uma visão errada, porque na verdade é um desinfetante e por isso mesmo, exige alguns cuidados especiais.
Além dos perigos da lixívia, facilmente observáveis no rótulo, a lixívia tem compostos altamente corrosivos e por esse mesmo motivo capazes de irritar os olhos, a pele e as vias respiratórias, como já foi acima referido!
Como usar lixivia corretamente:
1 – No tratamento da roupa - Na lavagem à mão, dilua um copo, cerca de 150ml de lixívia própria para lavagem de roupa em cerca de 10 litros de água. Não adicione detergente. Coloque as peças de molho durante cerca de meia hora. Passado esse tempo, lave-a normalmente.
Para a lavagem á maquina, coloque um copo de lixívia no compartimento do amaciador. Faça um ciclo de lavagem normal.

2 – Na limpeza da casa – Para higienizar as superfícies, deve misturar um copo, cerca de 150 ml de produto em 5 litros de água.
Se se tratar de sujidade intensa e resistente, utilize 2 copos de lixivia na mesma quantidade de água. Esta solução deverá ser muito bem misturada. Não enxague no final.
Esta solução deve ser utilizada para higienizar e remover os alergénicos de superfícies, como os sanitários da casa de banho ou pavimento do terraço.

3 – Na eliminação do mofo – Para o fazer, dilua um copo de lixívia, aproximadamente, cerca de 150 ml, em 4 litros de água e aplique diretamente o produto esfregando com um pano ou esponja suave, na superfície a tratar.

4 – Na higienização da água das plantas e flores de vasos – Para conseguir higienizar a água de plantas e flores de vasos com lixívia, eliminando mofos e bactérias, deve colocar apenas uma colher de café de lixívia na água de regar as plantas. O hipoclorito de sódio do produto vai controlar o crescimento dos micro-organismos que provocam o apodrecimento da água.

Conhecido como usar lixívia corretamente, é também importante conhecer os cuidados gerais a ter, ao manusear o produto, assim como os principais erros que com frequência se cometem.
Os cuidados ao usar a lixivia, seja para que finalidade for:
a) A lixívia mancha muito a roupa, sobretudo se for de cor. Quando estiver a aplicar a solução use roupa que não costuma levar para a rua, isto é, roupa que se possa estragar.

b) Utilize uma máscara durante o manuseamento da lixívia. A inalação dos vapores pode causar consequências negativas para a saúde, devido ao seu grau de toxidade.

c) Não aplicar lixívia sobre tintas sintéticas, correndo o risco de danificar estas áreas.

d) Nunca misture lixívia com outros produtos branqueadores ou de limpeza.

e) Caso o objetivo seja a limpeza de uma superfície e não a sua higienização, opte por um outro produto de limpeza mais especifico. A utilização da lixívia apenas se justifica em áreas onde exista a necessidade de uma desinfeção eficaz e com regularidade, a baixo custo.

f) Evite aplicar de forma regular lixívia em cerâmicas e loiças, uma vez que enfraquece os materiais, tornando-os mais frágeis e porosos.

g) Evite a lixívia no inox, cromados e vidros. A lixívia degrada-os com facilidade além de contribuir para a acumulação de cálcio e sílicas.

h) Utilize sempre luvas descartáveis ao manusear o produto e guarde-o num lugar de muito difícil acesso, sobretudo se tiver animais e crianças em casa.

Não facilite e siga estas informações à risca. Não exponha a sua saúde e dos seus familiares.
Pode tirar o máximo partido da lixivia usando-a com cuidado e de forma correta!

Pode consultar os sítios:
https://www.e-konomista.pt

https://www-group.slac.stanford.edu/esh/eshmanual/references/chemsafetyGuideSodiumHypochlorite.pdf

 

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze