Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Seminário “Life Biodiscoveries” a 30 de novembro | “E Depois do Adeus?”

2019/11/30
1600x1000   agenda e newsletter 1 1024 2500

O Seminário do projeto “Life Biodiscoveries” - “E Depois do Adeus?” - está agendado para 30 de novembro, entre as 9h00 e as 16h00, no Centro de Educação Ambiental da Mata da Machada e Sapal do Coina.

Programa
9h00 | Abertura – Receção dos participantes

9h15 | Vereador Bruno Vitorino – Divisão de Sustentabilidade Ambiental e Eficiência Energética da CMB

9h30 | António Gravato e Filipe Teixeira – Fundação Mata da Bussaco
Bussaco: A (há) VIDA depois da “LIFE”!

9h50 | Bruno Herlander Martins
LIFE Trachemys: Ações desenvolvidas pós-projeto

10h20 | Coffee Break

10h45 |Ana Mendes – Instituto Superior de Agronomia (ULisboa) / Universidade de Évora
Requalificação de zonas húmidas no âmbito dos projetos Interreg Ripidurable e RICOVER

11h05 | Elizabete Marchante – Centro de Ecologia Funcional (UC)
Plataforma invasoras.pt – como continuar sem financiamento dedicado?

11h25 | Henrique Pereira dos Santos – Projeto LIFE Biodiscoveries
Nós ficamos por cá

11h45 | Mesa redonda com todos os projetos “E depois do adeus?”

12h30 | Almoço
13h30 | Avaliação de resultados do projeto com percurso ao longo da ribeira do Zebro (2h30 aprox.)


No período da tarde, será feita uma avaliação de resultados do projeto, com percurso ao longo da ribeira do Zebro, na Mata da Machada.
Este será o último seminário do projeto LIFE Biodiscoveries, constituindo o décimo promovido ao longo dos últimos cinco anos.
Uma vez que a data para o términus do financiamento se aproxima, urge a necessidade de encontrar ferramentas para que o controlo de espécies invasoras se mantenha.


Neste seminário “E depois do adeus?” pretende-se apresentar soluções práticas e funcionais encontradas noutros projetos alvo de financiamento e que tenham garantido a continuidade dos mesmos, terminado esse mesmo financiamento.


Recorde-se que o “Biodiscoveries” é um projeto de controlo de espécies exóticas invasoras, mais concretamente das várias espécies de acácias existente e do chorão, este último praticamente erradicado. Estas espécies, pela sua ecologia, propagam-se rapidamente, ganhando terreno e luz às espécies autóctones, pelo que é necessário um acompanhamento e ação contínua no terreno.


Esta nova fase sem recurso a financiamento será mais um desafio à equipa da Reserva Natural Local, que tem trabalhado constantemente para garantir uma Reserva ecologicamente equilibrada, rica em biodiversidade local.
Para mais informações e inscrições, contacte: 800 912 070.

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze