Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Doação de Espólio Artístico de Américo Marinho | Espaço Memória

2019/10/07
Cmb fot 02 02 1662abx 1 1024 2500

Na segunda feira, dia 7 de outubro, pelas 17h00, no Espaço Memória, será assinado o Contrato de Doação do Espólio do artista barreirense Américo Marinho (1913-1997).

Recorde-se que, a 4 de setembro último, foi aprovada, em sessão de Câmara, a doação de obras de arte de Américo Marinho. A doação, efetuada por pedido expresso da família, representada pelos netos Cristina Bravo Marinho Witzig, Ana Witzig Offermann e André Marinho Witzig, foi baseada no desejo de doar as obras à terra natal do seu avô e foi recebida com grande satisfação pela edilidade. A doação compõe-se de 14 quadros, sendo três a aguarela e os restantes a óleo.

Registe-se que em 1996, Américo Marinho já havia doado à Câmara Municipal do Barreiro 139 pinturas e desenhos.

Nota biográfica:
Américo da Silva Marinho nasceu no Barreiro a 28 de janeiro se 1913. Era filho de Herculano Marinho e de Albertina Gualdino da Silva Marinho.
Fez os seus estudos nos Liceus Camões e Passos Manuel.
Em 1927 concorre à Escola de Belas Artes de Lisboa com duas aguarelas, onde ingressa. Nos sete anos de duração do curso, obtém sempre as mais altas classificações.
Em 1930 é convidado, em representação do Barreiro, a participar na Exposição Distrital de Setúbal. Participa com 13 obras.
Em dezembro de 1930 sai o 1º número do Jornal humorístico “O Riso do Barreiro” onde já estava colocado como Desenhador-Chefe.
Em 1935 inicia a sua carreira de professor.
Durante mais de três décadas, participa em inúmeras exposições pelo continente e ilhas, tendo ganho variadas distinções e prémios.
Américo Marinho foi autor de um vasto número de obras, sendo que a sua grande maioria são desenhos. Era um exímio desenhador, tendo inclusive efetuado desenhos para outros artistas, nomeadamente para a realização de Xilogravuras de Manuel Cabanas.
Estes desenhos, muitos feitos com um simples lápis ou esferográfica num qualquer pedaço de papel, eram executados com uma perícia única. Desde retratos da família e amigos, a esboços feitos nas viagens de barco para Lisboa, dos companheiros e demais passageiros, o artista executou.
A Câmara Municipal do Barreiro é possuidora de 139 obras doadas pelo autor, em 1996.

A Deliberação pode ser consultada nesta página: https://www.cm-barreiro.pt/pages/438?folders_list_21_folder_id=708

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze