Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Alterações climáticas

Causas

Aumento das emissões de GEE (gases de efeito de estufa) provenientes de atividades humanas intensificam o fenómeno denominado Aquecimento Global.
A atual temperatura média do planeta é 0,85º C superior à do século XIX.

 

  • GEE : CO2 (Dióxido de Carbono; responsável por 63% do aquecimento global mundial. A concentração na atmosfera é, atualmente, 40% mais elevada do que no início da era industrial), CH4 (Metano; agricultura representa 17% a 32% das emissões), N2O (Óxido Nitroso), etc.
  • Desflorestação (árvores absorvem CO2 da atmosfera) e aumento da atividade pecuária
  • Uso de fertilizantes com azoto na agricultura (NO2)

 

imagem_1

 

O Projeto Climadapt Local

  • O projeto ClimAdaPT.Local teve como objetivo iniciar em Portugal um processo contínuo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal.
  • Pretendeu-se alcançar este objetivo pela capacitação do corpo técnico municipal, pela consciencialização dos atores locais e pelo desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitem a elaboração e implementação das Estratégias Municipais de Adaptação ás Alterações Climáticas (EMAAC) nos municípios participantes no projeto e, no futuro, nos demais municípios portugueses.

Objetivos específicos do projeto :

  • Elaborar 26 Estratégias (EMAAC), –Formar 52 técnicos municipais, –Criar uma Plataforma e uma Rede de Municípios de Adaptação Local às Alterações Climáticas.

 

Estratégia Municipal de Adaptação ás Alterações Climáticas (EMAAC) Barreiro

  • O Barreiro foi um dos concelhos que elaborou a sua EMAAC no âmbito do Climadapt Local tendo por isso assumido o compromisso político e institucional de implementar a sua Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas.
  • Ao nível municipal o EMAAC definiu as estratégias concelhias para a Adaptação ás Alterações Climáticas, a ser vertidas nos Instrumentos de Gestão Territorial.
  • Após a conclusão da EMAAC, foi aprovada por unanimidade na reunião de Câmara do dia 21.9.16 a criação do Conselho Local para as Alterações Climáticas (CLAC), havendo já um draft das entidades que deveriam integrá-la.
  • Em abril de 2018, a APA divulgou o draft do Programa de Ação para a Adaptação ás Alterações Climáticas (PNAAC), assumindo que as linhas de ação, se constituem com avisos para possíveis candidaturas a fundos, uma vez que privilegiam as ações concretas no território.

 

Medidas em curso no Barreiro

Conselho Local para as Alterações Climáticas (CLAC) - Após a conclusão da EMAAC, foi aprovada por unanimidade na reunião de Câmara do dia 21.9.16 a criação do CLAC. Após a elaboração da proposta de lista das entidades que o deverão integrar e mediante o acordo das mesmas, poderá ser iniciado o processo de acompanhamento da implementação da EMAAC por parte das forças vivas do concelho.

Atuação nos espaços verdes:
1. novos espaços criados com base no critério de “jardim mediterrânico”
2. introdução sempre que possível da rega gota-a-gota;

Atuação na energia e mobilidade:
1. Instalação de iluminação LED
2. Alteração tecnológica da propulsão dos TCB (Gás), e modernização da frota com algumas viaturas elétricas (CMB)
3. Eliminação progressiva dos cruzamentos semaforizados
4. Localização do primeiro posto de carregamento elétrico do Barreiro

Atuação no ciclo urbano dos resíduos:
1. Reciclar (Ações em escolas)
2. Lavagens ruas, contentores, coletores com utilização de água de captações superficiais para fins não potáveis (Drenos Coina )

 

O que se pretende...

Revisão do PDM tendo em consideração o EMAAC

Descarbonização no sector dos transportes, acelerando a transição energética, em sintonia com um dos pilares estratégicos para a região de Lisboa na Estratégia 2030

Alargamento da rede de transporte de modos suaves, e sensibilização e promoção da utilização do transporte público, com incremento de sistemas integrados de informação ao passageiro, de bilhética, e requalificação das gares intermodais de transporte;

Promoção da eficiência energética em ambiente urbano, na iluminação pública e no alargamento da rede de infraestruturas para carregamento de veículos elétricos;

Reconversão de vazios urbanos e áreas abandonadas, apostando no crescimento para dentro

Dinamização urbana em zonas adjacentes às centralidades existentes, na ótica da redução do esforço de deslocação pendurar da população trabalhadora e estudante.

Programas de sensibilização nas escolas para a problemática das alterações climáticas;

Ciclo da água

1.Continuar com as ações em curso – tornando-as cada vez mais exigentes (sobretudo o uso de ARUT)

2. Contadores Inteligentes nos utilizadores

3. Aumentar a informação disponibilizada aos munícipes/utilizadores dos serviços

4. Sistema de Gestão em Tempo Real de Caudais e Consumos

5.Incentivar/colaborar na monitorização e análise do aquífero Tejo-Sado, incorporando os possíveis impactos que advêm das alterações climáticas (cenários de escassez e/ou contaminação do aquífero – único produtor de água potável da região)

6.Respeitar os recursos hídricos no seu percurso e nos pontos de descarga de efluentes tratados (continuando a melhorar o desenho de infraestruturas hidráulicas usando novos conceitos) e o desenho urbano e aumentar a percentagem de tratamento de efluentes domésticos e industriais

7.Realizar estudos/utilizar aplicações de Simulação espacial dos sistemas de drenagem, prevendo áreas de inundação face a vários cenários de precipitação, promovendo a reabilitação/adequação otimizada dos sistemas de drenagem face às AC.

Concelho verde – implementar arborização, formando corredores verdes que liguem as áreas verdes, naturais ou não, entre si

Energia e mobilidade
1.promover a utilização dos combustíveis alternativos menos poluentes nos transportes
2.privilegiar projetos onde haja reforço no isolamento e sistemas elétricos eficientes

Ciclo urbano dos resíduos
1.promover a economia circular com redução de produção de resíduos, aumento da reciclagem e reutilização com campanhas junto das várias tipologias de produtores (nova campanha “mais ecopontos” da AMARSUL e candidatura CMB Orgânicos)
2.Potenciar a reutilização de resíduos resultantes da atividade do município (trituração de verdes e britagem de RCD;

 

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze