Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Palmo e Meio 2018 | "Contopias" | Sessão de Contos

2018/02/17
Serafim  2  1 1024 2500

17 fevereiro | sábado | 16h00 | ESPETÁCULO DE CONTOS "Contopias" de Jorge Serafim

Inserida na programação de “Palmo e Meio” terá lugar, no próximo sábado, 17 de fevereiro, pelas 16h00, a sessão de contos “Contopias”, de Jorge Serafim, na sala multiusos da Biblioteca Municipal do Barreiro.

A entrada é livre.

Sinopse
“Contopias
Nos dias que correm, e é sempre importante salientá-lo, não é só a informação que corre a uma velocidade estonteante. Paralelamente a esta panóplia de veículos de divulgação mediática, decorre uma incompreensão alucinante da descodificação dessa mesma informação. Cada vez mais lemos para não interrogar. Desconhecendo toda a extensão da língua que usamos diariamente, reduzimos o nosso espaço sensorial a apenas um sentido, o olhar. O olhar torna-se assim no único leitor da linguagem diária, a do marketing e da publicidade. Exilamos a riqueza da língua para um quarto onde nem a memória tem ordem de entrar.
Ao fazermos da língua um vago acessório, e não o grande veículo de comunicação entre os cidadãos, não nos damos conta de que estamos a matar o tempo que devemos dedicar a uns e a outros. Falar pressupõe ouvir. Ouvir pressupõe atenção, concentração. Falar e ouvir, escutar e dialogar são as duas condições necessárias para a compreensão do Outro. Significa que será nas diferenças que nos aceitamos. A compreensão necessita de sentidos despertos, permanentemente ativos. Que despertam atitudes de reflexão permanente e de constante interrogação sobre o meio que nos rodeia.
Contar é o ato de apagar fronteiras. De separar o que importa do que não. Contopias são contos ao redor do mundo que têm na palavra a forma de reencontrar as pessoas em tudo o que as une e separa. Em tudo o que as assemelha e diferencia. São histórias, índias, africanas, europeias, orientais, árabes, narradas numa única sessão. Talvez o contador de histórias seja o último reduto da utopia. O homem que pela palavra encontra semelhanças que diluem as ignorâncias invasivas. Esta viagem condensada numa única sessão pretende atravessar o mundo e os seus ouvintes, reaproximando-os em toda a geografia do afeto. Essa é a força maior da memória e da palavra partilhada sem preconceito.

Saber quem somos, para saber que os outros também o são”.
Jorge Serafim

 


Durante o mês de fevereiro | EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÃO DE JORGE SERAFIM - O Afinador de Memórias

"Era uma vez um homem que pretendia recuperar as histórias das casas abandonadas. Para o conseguir, decidiu tornar-se num afinador de memórias. Num homem dedicado a consertar coisas esquecidas. Logo pela manhã, montava-se no verbo ouvir e percorria ruas e demais vizinhança com o propósito de acabar com a indiferença das pessoas perante tanto desleixo. Pretendia nomes, acontecimentos, factos, enredos e argumentos para reabilitar o que existiu
restaurando o que ainda existe. Queria calcetar tudo no presente. Tinha pressa do passado. Ir de porta em porta armazenar futuro atrás de futuro.
Um dia, cansado de tanto esquecimento, declarou: "É do ar que todos vivem, pelo ar mudarão!" E começou a contar tudo o que sabia, de dia, de noite e de madrugada. As palavras saíam-lhe ininterruptas de modo a saturar o ar de histórias ainda não ouvidas. As pessoas, inspiravam-no pela pele, pelo
nariz, pelos ouvidos, pelo sonho. Dentro delas, circularam respeitos até então desconhecidos".

Para informações e inscrições: 21 206 86 59
Horário: 2ª feira – 9h30 - 12h30 e das 14h00 - 17h45
De 3ª feira a 6ª feira – 9h30 - 19h45
Sábado – 9h30 - 12h30 e das 14h00 - 17h45

Consulte programação completa do Palmo e Meio em http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6703

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze