Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Associativismo

 

A primeira associação de carácter recreativo é fundada em 1848, a Sociedade Filarmónica Barreirense, que em resultado de uma cisão interna em 1870, dá origem às atuais Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense “Os Penicheiros” e Sociedade Democrática União Barreirense “Os Franceses”.

Contudo, a mais antiga coletividade do concelho é a Sociedade Filarmónica Lavradiense, fundada em 1867 por D. José Maria Carcome Lobo. Este fidalgo viria a edificar em 1871 o Coreto do Lavradio, onde atuava a Banda Filarmónica em dias de festa e romarias, que foi demolido em 1964, para abertura da Avenida J.J. Fernandes, no Lavradio.

Antes do final do século XIX, em 1898, foi fundada em Santo António da Charneca a Sociedade Filarmónica União Agrícola 1º de Dezembro, por Manuel Martins Gomes Júnior, comerciante abastado, natural daquela freguesia.

Ao longo do século XX foram inúmeras, as associações, coletividades e clubes recreativos, fundados pelos mais diversos motivos de interesse, em todas as freguesias do concelho; algumas de vida efémera, outras ainda hoje se afirmam pela sua vitalidade.

Atualmente existem mais de 60 associações ativas em todo o concelho do Barreiro. Algumas estão instaladas em imóveis de reconhecido valor histórico e arquitetónico.

- Edifício da Sociedade Democrática União Barreirense «Os Franceses»

- O edifício apresenta planta composta por Sede da coletividade e Ginásio. O primeiro foi construído de raiz em 1930, sob projeto de José Pedro Campos, sócio da SDUB, que o ofereceu gratuitamente à associação. Trata-se de um imóvel cuja arquitetura apresenta aspetos de revivalismo numa linguagem classicizante, ao nível dos arcos plenos, das pilastras que conferem muito ritmo à fachada, dos florões e pendões, tudo em estuque relevado. Em coroamento uma platibanda em balaustrada.
Adossado ao edifício antigo, o Ginásio, que foi construído em 1964, sob projeto de Ezequiel da Costa Cavaco.

- Edifício sede da Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense «Os Penicheiros» (SIRB)

- O edifício cuja fachada principal abre para o Largo Gago Coutinho e Sacadura Cabral, resulta da reconstrução da antiga sede da coletividade, concluída em 1926. Trata-se de um imóvel cujas características arquitetónicas, apresentam sobriedade no piso térreo e alguma diversidade de influências estilísticas ao nível do piso superior. No tardoz desenvolve-se o Salão de Festas, inaugurado em 1950. Projetado pelo arquiteto barreirense Joaquim Cabeça Padrão, sócio da coletividade, apresenta uma arquitetura modernista e funcional.
A história da coletividade remete para a origem do associativismo no Barreiro, pois vai ser por seu intermédio que se mantém em atividade a antiga Sociedade Filarmónica Barreirense (SFB), até 1892. Nesta data, a 1 de Janeiro, é dada como extinta a SFB e criada a atual SIRB.

- Edifício da Associação Desportiva e Cultural “O Praiense”

- Compõe-se de 3 pisos, planta retangular, 3 fachadas, a principal voltada a Nascente. Apresenta arquitetura de tipologia Art Déco, com expressão plástica marcante, ao nível do seu enquadramento urbano, em pleno centro histórico do Barreiro.
Edifício construído nos primeiros anos do século XX, com utilização inicial de comércio no piso térreo e habitação nos pisos superiores. Após ter estado encerrado alguns anos, reabriu como pensão nos pisos superiores e café no piso térreo, onde foi local de encontro e tertúlias de muitas figuras barreirenses. Data de 1986 a instalação da Associação “O Praiense”.

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze