Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Incêndios florestais

O que fazer em caso de… incêndios florestais

São das catástrofes naturais mais graves em Portugal, pela elevada frequência com que ocorrem, pela extensão que alcançam e pelos efeitos destrutivos que causam. Para além dos prejuízos económicos e ambientais, podem ser uma fonte de perigo para as populações e bens.

As causas dos incêndios florestais são várias. Na sua grande maioria têm origem humana, por descuido e acidente (queimadas, queima de lixos, lançamento de foguetes, cigarros mal apagados, linhas elétricas), ou propositadamente. Os incêndios de causas naturais pertencem a uma pequena percentagem do número total de ocorrências.

A propagação de um incêndio florestal depende das condições meteorológicas (direcção e intensidade do vento, humidade relativa do ar, temperatura), do grau de secura e do tipo do coberto vegetal, orografia do terreno, acessibilidades ao local do incêndio, prazos de intervenção (tempo entre o alerta e a primeira intervenção no ataque ao fogo), entre outras condicionantes.

Para sua segurança deve:

  • Manter limpa uma faixa de, pelos menos, 50m à volta de habitações, estaleiros, armazéns, oficinas ou outras edificações, bem como nos espaços rurais. Retire folhas, caruma e ramos dos telhados. Corte as árvores que ofereçam risco para a habitação.

Quando passear na floresta:

  • Nunca deite fósforos ou cigarros para o chão. Lembre-se que é proibido fumar nas áreas florestais.
  • Nunca faça lume na floresta, nem mesmo para preparar comida.

Se for surpreendido por um incêndio:

  • Não entre em pânico e procure sair da zona na direcção contrária à do vento;
  • Não corra monte acima, o fumo e as chamas tendem a subir;
  • Evite colocar-se em lugares com grande acumulação de combustíveis ou em pontos situados no sentido da direção do incêndio;
  • Procure uma zona com água ou pouca vegetação ou já queimada;
  • Se ficar cercado pelo fogo, tente proteger-se deitando-se no chão atrás de uma rocha grande, de um tronco ou numa depressão, cobrindo-se com terra e protegendo a cara com um pano molhado, pois facilita a respiração.
O seu contributo é fundamental
Se detetar um incêndio florestal é obrigado a alertar as entidades competentes e a tentar a sua extinção.

LIGE, SEMPRE QUE POSSÍVEL, 112.

A rapidez do aviso pode salvar a floresta de um grande incêndio.

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze