Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

“Comprar Com Consciência” foi tema de Ação de Sensibilização no evento “Abril Saúde, Solidariedade e Voluntariado”

Acao de sensibilizacao ciac comprar com consciencia 10 n 1 1024 2500

“Comprar Com Consciência” foi o tema da Ação de Sensibilização, promovida pela CMB/CIAC – Centro Informação Autárquico ao Consumidor, na manhã de hoje, segunda-feira, 17 de abril, na Associação de Ação de Reformados do Barreiro, no âmbito da programação do evento “Abril Saúde, Solidariedade e Voluntariado” (+INFO: http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6238) uma das várias ações que o CIAC tem agendadas até maio (+INFO: http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6242).

Existem estratégias para evitar situações delicadas ao nível do consumo, afirmou a Coordenadora do DGAG – Gabinete de Apoio ao Munícipe (GAM), Lídia Pereira, alertando para várias situações, nomeadamente de "falsa promoção", de “agressividade muito grande dos comercializadores", riscos nas compras à distância, de contratos propostos pelo telefone. "As pessoas são se sabem defender", realçou, falando de “contratos que não estão a ser cumpridos" – situações que “afetam o bolso das pessoas”.

"A solidariedade e a consciência que devemos ter com os nossos hábitos de consumo são essenciais", enfatizou a Coordenadora Técnica do DGAG – GAM/CIAC. Clarisse de Jesus falou do "comércio justo"/"preço justo", explicando que este existe quando “os produtos são pagos ao seu devido valor". E concretizou: “O comércio justo não é, de facto, para todas as bolsas" porque se paga o justo valor de cada artigo, o que, por vezes, pode conflituar com os interesses de quem tem baixos rendimentos.

Clarisse de Jesus lembrou a assunção de compromissos aquando da aquisição de um bem, alguns difíceis de cumprir e, consequentemente, dos riscos, até, para a saúde, de uma decisão enquanto consumidor.

A conversa com as presentes passou pelas novas tecnologias – a "doença da sociedade deste século" –, que, defendeu, devem ser usadas para "criar condições de independência e não de dependência". O recurso às novas tecnologias, às redes sociais, "são situações que nos devem fazer repensar a vida", disse, sublinhando a necessidade de "saber como usar" estes novos meios.

“Então, afinal, o que é consumir com consciência?", perguntava a dada altura.

Ao longo da sessão, foram colocadas e esclarecidas dúvidas, e dadas dicas de poupança.

imagem

imagem

Município do Barreiro © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo de wc3amrs logotipologotipo Wiremaze